Matéria do Informativo Rural SRA – Energia Solar no Agronegócio

Estamos fechhando a próxima edição do nosso Informativo Rural, a primeira de 2018. Está recheada de matérias interessantes para o empresário do Agronegócio, nossos amigos e parceiros do Sindicato Rural de Araguaína. Uma das matérias é a que postamos aqui, em primeira mão: “Energia Solar no Agronegócio”. Pesquisamos e compilamos dos melhores e mais atualizados portais que tratam do uso de práticas mais econômicas e sustentáveis para a manutenção do dia-a-dia das propriedades rurais. E o uso da energia solar fotovoltaica é uma das principais alternativas.


 

A ENERGIA SOLAR NO AGRONEGÓCIO

Com o custo da energia elétrica cada vez mais alto, os produtores rurais buscam alternativas para reduzir as despesas com energia nas atividades agropecuárias. Embora o Brasil esteja atrasado na comparação com outros países quando o assunto é energia renovável, algumas regiões estão avançando rapidamente nesse segmento.

Engana-se quem pensa que se trata de algo muito complexo: a montagem é simples e modular – o sistema pode ter seu tamanho adequado ao uso: passou a consumir mais, basta colocar mais placas fotovoltaicas e fazer as adaptações. E a manutenção? A própria chuva se encarrega dela. Em épocas de muita seca talvez seja necessária uma limpeza simples com água.

Após instalar um sistema fotovoltaico, que usa o sol como ‘combustível’ para gerar energia elétrica, há uma diminuição imediata nas despesas com energia elétrica – deixa-se de consumir parte da energia da concessionária ou de abastecer um gerador a diesel. A longo prazo a opção por energia solar continua diminuindo despesas – os sistemas são robustos e possuem garantia de funcionamento de pelo menos 25 anos.

Possuir o próprio gerador de energia elétrica, ainda, diminui a dependência da rede e torna o consumidor menos sujeito à apagões e intermitências, além de protege-lo contra o aumento futuro e iminente de tarifas.

Já há exemplos espalhados pelo Brasil de como propriedades rurais estão se beneficiando ao adotarem práticas mais econômicas e sustentáveis, como a energia solar fotovoltaica. Fazendas, independentemente do porte, geralmente contam com galpões para utilidades diversas, como estocagem de material, alimentos, maquinários e animais. Assim, muitos empreendimentos estão instalando projetos fotovoltaicos em coberturas ou em solo, contando com boa radiação solar durante o dia. Dessa forma, propriedades rurais têm um grande aliado na hora de economizar nas contas de energia.

Um sistema conectado à rede poderá atender toda a demanda de energia de uma casa ou propriedade rural, independentemente do tipo de consumo: seja ele um bombeamento, motores, ordenha, iluminação ou aparelhos eletroeletrônicos.

Como começar
O primeiro passo para solicitar um orçamento para instalação dos equipamentos é procurar uma empresa especializada.

A empresa solicitará uma cópia da(s) conta(s) de energia para avaliar o consumo e definirá a área requerida para a instalação dos painéis fotovoltaicos, inversores e outros equipamentos. O orçamento deverá contemplar o fornecimento de todos os equipamentos, instalação e o registro do projeto junto à distribuidora de energia.

Alguns fatores na escolha do fornecedor devem ser observados, sendo os principais:
– Experiência prévia em projetos desse tipo;
– Qualidade dos equipamentos fornecidos / Garantias dos equipamentos e serviços;
– Suporte técnico.

Uma vez que a empresa foi contratada e o sistema esteja instalado, é hora de produzir energia de forma limpa e aproveitar os benefícios pelos próximos 25 anos.

Fontes:
sfagro.uol.com.br
focorural.com
ccprleite.com.br